Nesta sexta-feira, circularam na conta oficial da cantora no Instagram e no Twitter, vídeos contendo a audiodescrição dos comentários feito por Christina para três faixas do Liberation, próximo CD, “Liberation” que sairá dia 15/06.

Confira a tradução dos trechos liberados:

Fall In Line:

“Essa música é uma grande e linda colaboração com a linda, Demi Lovato, eu gravei essa música, Fall In Line, alguns anos atrás, antes de tudo isso que está acontecendo pelo mundo, era uma música que precisava ser ouvida, pelo que eu vivi quando estava crescendo eu sempre senti que deveria ter a voz que minha mãe nunca teve na minha infância, por isso eu sempre quis ser uma defensora das mulheres e qualquer pessoa que esteja lutando para ter sua própria voz. A música começa com a frase “Little Girls, Listen Closely, Cause No One Told Me, But You Deserve to know.” Fala para você acreditar em si mesmo, acreditar que você tem uma voz e isso é uma mensagem para qualquer pessoa e anos depois nós estamos em um momento que é incrível ver tantas pessoas defendendo o que eles acreditam, tendo uma voz, fazendo com que ela seja ouvida e indo contra a corrente. Isso é algo que eu sinto que eu sempre tentei fazer artisticamente através da minha música, letras, vídeos, desde que que eu senti que eu tinha a liberdade para faze-lo a partir do Stripped. E eu amo colaborar, e eu amo outras mulheres poderosas, e eu senti que eu deveria compartilhar [a música] com outra poderosa vocalista, alguém que conseguiria explodir e atingir grandes notas, levar isso para outro nível comigo e a Demi preencheu essa cota e eu pensei “Essa aí pode EXPLODIR.

Eu pesquisei um pouco sobre a história dela e sobre o que ela estava falando na mídia e ela tinha me elogiado algumas vezes pra eles e eu pensei “Ai, essa menina é um doce” ela é uma garota das garotas o que eu acho que é bastante importante depois da mídia ter me colocado contra várias garotas de tempo em tempo e tentado criar drama, e Demi sempre foi bastante solidária e ela pode arrasar, ouvindo sobre a história dela, seu passado, suas lutas eu sabia que ela seria a escolha perfeita para se juntar a mim nessa música e graças a Deus ela disse sim, e quando eu ouvi pela primeira vez os vocais dela na música eu comecei a lacrimejar pois eu pensei “meu deus, isso era exatamente o que eu queria”, ela definitivamente levou a música para outro nível dessas duas mulheres se unindo e entregando essa mensagem incrível, então, OBRIGADO Demi e eu espero que todos possam se sentir inspirados e encontrem suas vozes ouvindo esta música.”

Maria:

Há muitos artistas e músicas que me inspiraram desde jovem, obviamente todos nós temos aquelas pessoas que moldam e formam como vemos e ouvimos música e o que fala com a gente em uma idade muito precoce, então minha mais antiga memoria de cantar e de músicas foi The Sound Of Music e ser inspirada por essa música. Eu estava morando no Japão na época, eu tinha de 3 a 6 anos de idade, meu pai estava no exército e o Japão é um lugar tão mágico para mim porque estava do lado de fora da base do exército onde vivíamos e do caus em minha casa, minha mãe e eu fazíamos essas viagens para Tokio e víamos os lados e sons. Se você já esteve em Tokio ou sabe alguma coisa sobre Tokio é uma maravilhosa e incrível cidade de luz, ação, gostos e sons é um dos meus lugares favoritos até hoje para viajar, eu levei meu filho quando ele tinha 4 anos e eu ainda tenho que levar a minha filha, mas é um dos meus lugares favoritos, onde eu posso ser livre e como uma criança de novo.

Baseado naquele filme que falou para mim quando eu o vi pela primeira vez lá no Japão “The Sound Of Music” há uma personagem no filme, a principal, Julie Andrews interpreta Maria Von Trapp e Maria é também o meu nome do meio, então, dentro da minha casa uma forma de escapar para mim foi indo até a janela do meu quarto abrindo, cantando para o mundo e fingindo que eu era a Maria. Este álbum é muito importante pra mim pois é sobre voltar para aquela garota que só queria cantar pelas razões certas, não necessariamente por charts, sabe? Por todas as coisas que essa industria faz com você durante os anos, moldando como você deve fazer música pelas razões erradas, sobre o que pode fazer com sua alto estima ou sua visão de o que um disco de sucesso é. Apenas voltando para o amor da música e da voz e amar pois é puro, então essa música que voltou para aquela garotinha se chama Maria.

Sick Of Sitting:

Sick of Sitting foi definitivamente criada a partir de se sentir presa em um lugar por muito tempo, dormindo no volante, e eu sinto que a qualquer momento que você começa a ficar confortável em um lugar onde você sente que não está aproveitando todo o seu potencial é hora de mudar o roteiro e a hora de se movimentar. Anderson Paak e eu fizemos esta música juntos e nós nos conectamos imediatamente. Eu estava contando para ele uma história de como eu estava me sentindo confinada e encaixotada, meio que não me sentindo como se estivesse vivendo para mim nos últimos anos e não me sentindo em contato com a minha arte o que não é bom.

Eu tive que sair dessa caixa e desses sentimentos rompendo qualquer coisa que eu senti que estava me restringindo, eu acho que todos nós temos esse momento, um ponto em nossas vidas onde todos nós sentimos, “Deus, o que eu estou fazendo?” Todos nós temos um momento em que precisamos avaliar os lugares em que estamos e até mesmo por ser uma mãe na música, eu sei que todas nós em um certo ponto sentimos que nós podemos ter aquele tempo de apenas se sentir menosprezada por tudo que nós assumimos e por tudo o que fazemos, e, você sabe, todos nós temos uma vontade, nós definitivamente precisamos de uma música que reflita o fato de que todos nós podemos possuir isso e novamente é como uma transformação, se despir é quase uma referência ao tempo que eu senti que era tempo de uma libertação.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of