A gravadora oficial da cantora Christina Aguilera, a tão famigerada e polêmica RCA Records, liberou um release sobre o novo álbum Liberation, que estréia mundialmente no dia 15 de Junho de 2018. Confira abaixo as fotos do release e, logo abaixo, a tradução livre do conteúdo que foi ‘liberado’.

LIBERATION por CHRISTINA AGUILERA – RCA Records

Liberation foi o nome dado ao oitavo álbum da multi-platinada superstar e artista Christina Aguilera, o fato de ter se dado uma libertação de si mesma, ao contrário do que muitas pessoas esperavam dela, é um tema significante que aparece atrelada a carreira memorável da então cantora, compositora e atriz. De sobrevivente à violência doméstica que ela e sua mãe sofreram nas mãos de seu pai quando Aguilera era criança, para libertar-se das restrições da imagem teen-pop lutando por controle criativo sobre sua música, com seus álbuns de grande sucesso, o 4x- platina, e ganhador do prêmio Grammy, Stripped e também o álbum que foi topo das paradas, 3x-platinium, ganhador também do prêmio Grammy, Back to Basics, para o atual, no qual Aguilera está retornando a música após ter sido jurada do programa The Voice e atuando em alguns filmes e programas de televisão.

“Eu apenas precisava voltar a realidade”, disse sobre o seu último álbum desde 2012, chamado Lotus. “Eu sinto que eu estava estagnada, tipo quando você pode fazer alguma coisa dormindo e você está desmotivada por isso e precisa tirar um momento para refletir sobre em como você se afastou da sua paixão e desviou do real caminho. É um passo grande que eu dei em me afastar de algo que é muito confortável, mas isso também pode ser algo libertador a ser dito, ‘Ok, eu estou sendo sincera comigo mesma agora. Eu voltei ao que eu amo fazer e o quero exercer o dom que Deus me deu para exercer nessa terra. Eu não sou do tipo comentarista. Eu sou uma artista. Sou uma criadora. Eu gosto de me inspirar. E então quando eu paro de acreditar em alguma coisa, eu paro e começo a avaliar a minha integridade sobre a situação e volto às origens da minha verdade e do meu propósito.

Aguilera anuncia sua intenção dizendo “que apresentará a história que precisei dizer nesse momento da minha vida” com a primeira faixa do álbum chamado Maria. Uma produção do Kanye West que abre uma linha icônica da frase “Como resolver um problema igual a Maria?”. Não é só um pedaço do musical A Noviça Rebelde, que tem a heroína Maria como personagem principal, que foi considerada muito volúvel para uma vida austera entre as feiras da Abadia, mas também com uma piscadela maliciosa à imagem de Aguilera como uma mulher difícil, devido à sua natureza forte e opinativa. (Curiosidade: Maria não é apenas o nome do meio de Aguilera, mas o nome da personagem de Julie Andrews no filme, e é o motivo maior que a inspirou a cantar desde criança. ”“ Maria é sobre voltar para aquela garotinha que só quer se sentir viva e inspirada antes que a inocência e a excitação comecem a desaparecer por causa de todos os outros fatores relacionados aos negócios “, diz Aguilera.” Não é que meu amor pela música tenha se depreciado, mas ser uma jovem num mundo de homens mais velhos que às vezes tem segundas intenções. e não ter voz na minha própria criatividade ou expressão era muito isolante ”.

Com 5 bilhões de streamings mundiais combinados, 36 milhões de cópias de álbuns vendidos, 30 hits da Billboard Hot 100 (incluindo cinco n ° 1) e seis prêmios Grammy, Aguilera não está mais nessa posição desprivilegiada, e ela aproveita seu poder em LIBERATION chamando um elenco de colaboradores, incluindo as compositoras Julia Michaels, Ilsey Juber, Tayla Parx e Justin Tranter. Teddy Geiger e os produtores Kanye West, Che Pope, Mike Will Made-It, Anderson.Paak, Jon Bellion, Da Internz, MNEK, Kirby Lauryen, Ricky Reed e Nick Britell (o compositor indicado ao Oscar de Moonlight e The Big Short) para ajudá-la a realizar sua visão de um álbum eclético que explora seu amor pela alma e pelo hip-hop. “Eu amo fazer uma música com outros cantores”, diz ela. “Eu acho que é realmente evidente em todos os meus registros que eu sempre amei ter energias criativas ao meu redor e ficar jogando ideias por aí.”

Liberation contém canções de mensagem edificante (“Maria”, “Fall In Line”), cheias de vibe. Canções boas (“Accelerate”, “Pipe”, “Sick of Sittin ‘”), e canções de relacionamento (“Twice”, “Masochist”, “Unless It’s With You”, “Deserve”). Das imprevisíveis reviravoltas musicais sobre “Accelerate”, produzida por Kanye West / Che Pope, com Ty Dolla $ ign e 2 Chainz, Aguilera diz: “Eu ouvi e fiquei tipo, ‘Isso é muito divertido!’ Eu amo como o humor e a energia da música continuam mudando e mudando a partir da abertura da bateria e a sensação de que a essa energia bruta estivesse saindo desse som da bateria. De repente, é uma festa.” Das canções de relacionamento, Aguilera diz:” Eu acho que há uma auto-tortura que vem com amor. É inevitável. Todos nós fazemos isso. Eu não acho que o amor é sempre sobre rosas, cercas de piquetes brancas, e sendo perfeitas para fotos. É sobre os altos e baixos e tendo um momento de reflexão onde você pergunta: “Eu mantenho isso? O que eu faço?” são esses estilos de canções de amor que eu gosto de cantar.”

LIBERATION chega em um momento único na história, quando as mulheres em todo o mundo estão falando e contando suas histórias de assédio e abuso através do movimento #metoo e estão sendo ouvidas de verdade, fazendo com que o desafiador hino “Fall In Line” se torne particularmente presciente, embora Aguilera tenha escrito a música há alguns anos atrás. “Euadoro enviar uma mensagem de inspiração e tirar outras pessoas de seus lugares escuros e sentir que eles têm uma voz, então essa música era importante para mim”, diz ela. “Isso realmente contribui para todo o humor e espírito de se defender e resistir àqueles que lhe dizem que você não tem nenhum direito.”

A música, que apresenta vocais convidados de Demi Lovato, abre com um coro de jovens vozes femininas anunciando o que elas querem ser (roteirista, jornalista, super-herói, cantor, médico, chefe, presidente) e exigente “Eu quero ser ouvido, serei ouvido, vou me fazer ouvir”, enquanto mais tarde na música, uma voz masculina computadorizada assustadora entoa: “Cale a boca / empina sua bunda para mim / Quem te disse está autorizada a pensar? ”). “É definitivamente uma mensagem motivadora, encorajadora e motivadora”, diz Aguilera sobre “Fall in Line”, “e isso é importante, especialmente agora”.

Desde que encontrou sua voz criativa em Stripped, Aguilera queria se conectar com “aqueles que talvez se sintam um pouco perdidos em seu caminho, ou sua jornada, e os levou a um caminho diferente e estão inseguros sobre o que fazer”, diz ela. “Eu queria falar não apenas sobre a minha jornada, mas também de uma forma honesta que se conecta com a alma. Todo mundo tem sua própria versão de “Maria” – aquele pequeno sonhador dentro deles que pode passar por uma situação em ser esquecido por causa de crianças, trabalho ou família. Então eu espero que o álbum seja uma descoberta para os ouvintes, como foi para mim, e pode ser uma forma de liberação e independência e força e inspiração para sair e encontrar sua própria versão de ser libertado.”

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of