Na Listening Party exclusiva promovida pela plataforma de streaming Pandora, que aconteceu ontem (31/05), em West Hollywood, Los Angeles, cerca de 100 fãs e admiradores poderam estar com a Christina, receber um kit exclusivo e autografo e ouvir quase todo o álbum [com exceção da misteriosa faixa “Liberation”].

Os mimos:

O kit entregue aos fãs foram super customizado pelo produção da Pandora. Nele continha um pôster autografádo, uma foto 10×15, um cracha, uma taça de champagne com o logo “Liberation”, um guardanapo e um almofada personalizados.

 

O local: visão externa e interna do “Peppermint Club” em em West Hollywood, Los Angeles.

O convite para o evento foi feito aos fãs americanos que escutam a Christina plataforma digital “Pandora”. Começou 01 da manhã, horário de Brasília.

Vários deles compartilharam o convite pelo Twitter:

Imagina só você receber este convite? Inveja branca!

As impressões: 

No nosso Twitter @CAguileraBR, fizemos a cobertura, madrugada a dentro dos felizardos que compareçeram ao evento e seus depoimentos, aqui está um apanhado das principais impressões de alguns usuários que compartilharam as suas experiências no evento. Confira:

Depoimentos do usuário Guillermo @LegendxX:

  • A primeira faixa do álbum, “Liberation”, não foi tocada.
  • “Searching For Maria” é uma grande produção com violinos
  • “Maria é incrível, ainda sobre Maria: “me deixou tão abalada pessoal. O começo foi incrível. A voz dela soava celestial.” definitivamente define o tom para o álbum. Você é sugado imediatamente”.
  • XDNA não é a Pink. Christina disse que era um “rapper”. Apostamos que seja o Lewis Hamilton.
  •  O álbum tem uma sonoridade mais r&b e aborda relacionamentos tóxicos.
  • “Deserve”a  melhor de todas.
  • “É o final perfeito para o álbum. É uma canção de amor de casamento perfeita.” Sobre Unless It’s With You.
  • “Este álbum é incrivelmente foda. Vai te cortar e fazer você desabar e chorar.”
  • “O som é bastante diferente dos trabalhos anteriores dela. Você não espera esse tipo de som dela.”

Usuária @bossxtinamaria:

  • Outro comentário enaltecendo o hino “Maria”: “me deixou tão abalada pessoal. O começo foi incrível. A voz dela soava celestial.”
  • A parte mais divertida da noite, definitivamente foi quando todos estávamos entrando na onda e animados com “Accelerate”. Estávamos cantando e dançando e Christina entrou na onda com a gente. Ela pegou o microfone e começou a cantar com a gente também”. 💞
  • “Ela estava jogando tanto shade no The Voice com a descrição que fez de “Sick of Sitting”, e a gente estava amando aquilo.” 👀
  • “Right Moves” foi definitivamente um destaque. Tinha uma vibe reggae agradável que nos pegou de jeito.”
  • “Em um momento, Xtina disse que se sentiu um pouco hipócrita ao lançar coisas que eram muito comerciais e não o que ela verdadeiramente queria. Com este álbum, ela está no controle de novo, fazendo algo que à inspira.” 

Usuária @Aprilsalud:

  • “O Liberation de Christina Aguilera é, essencialmente, o Stripped parte 2 e reafirmou que ela sempre será minha artista feminina favorita até a morte. Senhor, nós a subestimamos!” 

Comentário por “MO-Xtina”, retirado do fórum Xtina.Red:

Faixa 01 – Liberation: Não foi tocada. Não tenho certeza se eles esqueceram ou se não vai estar no álbum, ou sei lá.

Faixa 02 – Searching For Maria: Essa foi a introdução do álbum. E é tão ridiculamente maravilhosa. Parece uma experiência cinematográfica linda. Ela contou que o cara que conduziu as músicas para o filme “Moonlight” que fez a faixa, e disse também que essa música significava muito para ela. Ela pediu para voltarem a tocar a música novamente, pausando entre cada detalhe e explicando cada elemento que tinha na música. Ela se entregou no discurso, ficou falando de olhos fechados o tempo todo, ahhhh… maravilhoso. Definitivamente. Minha nota é 10/10

Faixa 03 – Maria: Essa é muito difícil de falar. Não é nada do que eu esperava. Kanye trouxe sua genialidade para essa faixa. O sample do Jackson 5 casou perfeitamente com a música. Ela disse que Kanye foi uma das poucas pessoas que pode extrair o melhor do sample do Jackson 5. É uma faixa urban, com batida pesada, é gloriosa. Uma maneira perfeita de começar o álbum. Eu, honestamente, não lembro muito da letra da música, pois a batida era tão alta e tão pesada (na maioria da música), mas acredite em mim… é um hino. Minha nota é 10/10.

Faixa 04 – Sick Of Sittin. Certo, talvez eu não me lembre de tudo de Maria, pq a música veio logo após essa faixa que DEVASTOU MINHA EXISTÊNCIA INTEIRA. Sem brincadeira, é a minha favorita de todas. É um estilo Rock/Soul. A música toda é estilo ‘non stop’. Ela diz que tentou emular Janis Joplin em algumas partes. Os vocais, GALERA, OS VOCAIS, estavam óóóóóótimoooss. Ela e o Anderson tiveram uma química incrível. Ela diz que terá mais trabalho com ele no futuro! Uma das letras que eu me lembro era “Eu não fui feita para essa bosta de falsidade”. Minha nota é 10/10.

Faixa 05 – Dreamers – Uma intro fofa, funcionou bem para dar entrada à Fall In Line.

Faixa 06 – Fall In Line: Uma das mais POP do álbum. 9/10.

Faixa 07 – Right Moves: Eu acho que foi a primeira faixa filler que eu ouviu (Filler que dizer que é um material feito para ‘preencher’ o álbum, algo com pouco destaque, apenas para fazer ‘volume’). É legal e parece algo como funky da Jamaica, tipo uma vibe dessas, mas nada de especial. A parceria foi o que eu imaginava. Apesar de tudo, foi legal. Ela disse que fumou muita erva enquanto gravava essa música.

Faixa 08 – Like I Do: O apresentador disse que essa era sua música favorita (Além de Maria e Pipe). Ele era um negão e parecia meio estilo hip-hop. Ele conhecia bastante o Kanye e Anderson Paak. De todas as músicas, essa é que mais tem estilo de tocar nas rádios. Christina disse que quando ouve imagina um fora de uma mulher para um cara. 8/10

Faixa 09 – Deserve: A que eu menos gostei. Não mexeu muito comigo. Eu também não gostei muito dos arranjos vocais da sua voz. O instrumental é um dos que tocam no documentário que ela soltou no youtube, eu terei que ouvir de novo e pensar melhor sobre essa música. Mas não é ruim, é meio ok. 6/10

Faixa 10 – Twice: LINDA. 9/10

Faixa 11 – I Don’t Need It Anymore: Ficou bem parecida com as SWV (Sisters With Voice) nessa música. Em alguns momentos que ela canta em Acapella. Uma ótima transição para Accelerate.

Faixa 12 – Accelerate: A música teve uma ótima recepção apenas pq foi um buzz single, a gente sabe disso. Todos os gays e garotas que já estavam bebados, se entregaram e então de repente a boate inteira estava cantando a música. Foi um momento fofo e de todos, foi o mais inesquecível da noite. Essa música será a favorita dos fãs cult/classic em seus shows. 9/10

Faixa 13 – Pipe: Estou chocado com o fato de eu ter amado muito essa música. É uma das minhas favoritas de todos os tempos. É muito sexual. A batida é sensual e sexy. Eu quase não reconheci que era ela cantando, porque ela muda o tom da nota toda a hora. Ela disse que escreveu essa com Tayla Parx, no qual ela diz que trouxe um novo clima para a música. Tem uma parte de rapper, que ela assume ser o XDNA or sei la o que. A participação dele foi boa, deu um clima texturizado para a música. Acredite em mim, se você ama R&B, essa é a melhor de todas. E uma das mais sensuais. Eu AMEEI. 10/10

Faixa 14 – Masochist: Ok, eu não posso falar muitos detalhes dessa música pq ela disse algo que me chocou – ELA DISSE QUE NÃO SERVE PARA ESTAR EM UM RELACIONAMENTO*. Então imediatamente eu olhei para o seu dedo anelar e não tinha nenhum anel ali. O Matt estava no BBMA então eu achei que estivesse imaginando coisas. Mas então ela descreveu a música e parecia que ela estava ainda passando por aquele processo. Disse que a música é sobre você se torturar por um amor e em como essas coisas não dão certo e tal. Na verdade, eu estava tão chocado que eu nem lembro da música.

Faixa 15 – Unless It’s With You: Perfeita para terminar o álbum. É o estilo clássico da Christina Aguilera. É como se fosse uma versão mais pop de Keep On Singin’ My Song, eu acho. É muito boa e a letra é tão eterna. Eu acho que essa vai ser uma das minhas favoritas de todos os tempos, também. Ela atinge uma certa nota que me deixou de queixo caído. Uma das minhas favoritas. 9/10

Ao todo, o álbum é uma linda peça artística. É parecido um pouco com Stripped mas com toque influenciados mais pelo Hip-Hop. Tudo se encaixa tão perfeitamente e  foi tudo muito bem pensado. ESTOU TÃO ORGULHOSO DELA. Eu falo sério, o álbum é realmente maravilhoso.

Apesar do buzz que causou sobre o ‘MO’ ter ouvido ela falando que terminou com o Matthew, alguns fãs afirmaram que ele estava presente no evento e que o avistaram várias vezes pela boate. Outro fã que também estava presente, afirma não ter ouvido ela dizer isso, apenas dizer que “Não era perfeita e boa em relacionamentos”. Alguns fãs levantam a suspeita de que ela tenha comentado que escreveu a música ‘enquanto estava fora de um relacionamento’, onde o próprio comentarista afirma que pode ter ouvido errado. Então, nada oficial sobre isso, mas ela estava sem a aliança.

Outro comentário do/da fã Laddinsane via Xtina.Red:

“O álbum é muito coeso, além do mais ele tem uma mixagem de um gênero diferente. Acho que é por isso que as pessoas estão chamando ele de Stripped 2.0. Mas eu o chamaria de o “Lemonade” da Christina Aguilera. Liberation está em outro nível quando a gente fala sobre produção (o mesmo que senti quando ouvi Lemonade). Começa com Liberation intro, no qual a maior parte é instrumental e com violinos (você pode ouvir o instrumental dessa faixa no Where’s Maria em 4:11).

Searching for Maria é bem curta e podemos ouvir ela cantar em acappela a parte “How do you solve a problema like Maria”, do musical A Noviça Rebelde (vocais angelicais tbm). Tem uma voz do Michael Jackson ainda jovem nos vocais da faixa Maria. Vocais violentos aqui. Entrando em Sick Of Sittin’ – na verdade é uma música muuuuuito boa. Me lembra muito a faixa Don’t Hurt Yourself da Beyoncé (do Lemonade).

A música Right Moves é a melhor! Eu amei a vibe dela, com um toque suave dos vocais. A música Deserve não é a minha favorita, na verdade é uma das piores do álbum na minha opinião, o instrumental dela está também no documentário Where’s Maria, começa em 2:46. Pipe é uma grandiosa música URBAN. Masochist é bem pop com toque urban, mas na verdade, eu não me lembro muito dela.

Unless It’s With You certamente será minha favorita de todos os tempos. Ela pegou pesado nas notas.” 

Confira agora alguns detalhes que Christina falou durante o evento:

“Em um momento, Xtina disse que se sentiu um pouco hipócrita ao lançar coisas que eram muito comerciais e não o que ela verdadeiramente queria. Com este álbum, ela está no controle de novo, fazendo algo que a inspira.” — conta uma fã no twitter.

“Eu comecei esse álbum, meus fãs sabem que eu trabalhei nele faz um tempão. Eu peço desculpas por isso, mas sabe, eu não queria que fosse um compilado de músicas que a gravadora escolheu…” – Disse Christina durante o vídeo postado em seu instagram.

“Acho que as coisas acontecem por uma razão, Fall In Line, Demi entrando minha vida e no me mundo. Ela é muito fofa. Eu cresci também nessa industria da música no qual eles adoram colocar uma mulher contra a outra. É muito legal ver essa união das mulheres hoje em dia.”

E é isso… conforme for aparecendo mais informações, atualizaremos essa postagem, por isso, não deixe de voltar para conferir tudo o que rolou nesse evento. Rumores apontam que ela poderá fazer outra Listening Party, porém nada foi confirmado oficialmente ainda.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of