fbpx

Tradução: Christina é capa da Health e fala sobre auto-confiança e as inseguranças com o olhar do público

669Visualizações
Christina Aguilera Brasil

Christina Aguilera fala de confiança e trabalho através de inseguranças no olhar público

Christina Aguilera foi chamada de voz de uma geração. Agora ela está usando essa voz de uma maneira totalmente nova — para se defender e se concentrar no que a faz feliz.

Health

Nos últimos 20 anos, enquanto Christina Aguilera tem estado no topo das paradas musicais, sua voz foi descrita como cheia de alma e poderosa, com apenas um pouco de coragem. Curiosamente, essas palavras também refletem perfeitamente quem ela é em sua vida neste exato momento. Tendo completado 40 anos, a cantora diz que tem feito muita reflexão e está determinada a viver cada momento para si mesma — e parou de se preocupar com o que os outros pensam.

Enquanto Christina fala sobre esse objetivo, uma mistura de vulnerabilidade e determinação brilha. “Não importa o que eu tenha passado — sucessos, traumas na infância, dificuldades — ainda tenho um espírito de luta”, diz ela. “Eu nunca quero parar de aprender e crescer para ser a melhor pessoa que eu posso ser.”

Christina tinha apenas 9 anos quando se apresentou no palco em Star Search. Aos 13 anos, ela mais do que se manteve no The All New Mickey Mouse Club ao lado dos co-estrelas como Justin Timberlake e Britney Spears. Aos 19 anos, ela lançou seu álbum de estreia e ganhou um Grammy de Artista Revelação. Em 2002 veio seu álbum Stripped. Com hinos empoderadores como “Beautiful”, tudo sobre o esforço parece ser fiel a si mesma. Mais álbuns se seguiram, assim como papéis em filmes e programas de TV. O outro papel que Christina leva muito a sério: ser “mamãezona” para seus filhos — Max, 13, e Summer, 6.

image 2

Então, ouvir que ela ficou presa com o que os outros pensam? É um pouco surpreendente. E quando dizemos isso a Christina, ela ri — e diz que, como ela tem sido mais aberta, tem percebido essa reação nos outros cada vez mais. Mas então, ela é rápida em insistir que todos têm suas lutas — até mesmo cantoras mundialmente famosas e premiadas.

A vida desacelerou para você no último ano?

Sim. Eu estava na estrada por um ano e meio. Minha residência em Vegas estava quase terminando quando tudo fechou. Antes disso, eu estava pulando para frente e para trás [turnês] na Europa, México e Vegas. Eu tinha levado as crianças comigo. Eu subia ao palco e depois voltava para o hotel. Se as crianças ainda estivessem acordadas, eu lia um livro para eles depois de sair de um show emocionante e tentava acabar antes de viajar no dia seguinte. Eu me senti como uma bola de ping-pong. Então, eu precisava trabalhar em músicas novas. Então eu precisava que o relógio parasse — que foi o que aconteceu. Algumas coisas incríveis se concretizou para mim.

Como o quê?

Foi uma ótima hora para ficar na minha casa com meus filhos. Eu realmente tenho um momento para fazer pequenas coisas, como estar no meu quintal, ler livros que estavam na minha lista de leitura, e passar pelos meus diários antigos. Eu tenho um baú enorme de diários antigos que eu literalmente guardei dos últimos 20 anos da minha vida. Eu fui capaz de revisitá-los e fazer alguma autorreflexão. Isso realmente me forçou a ficar em silêncio e dar uma olhada pra dentro de mim mesma. Em algum aspecto, eu não estava feliz com um monte de coisas, e é assustador enfrentar esses sentimentos que, em circunstâncias normais, você não tem tempo para enfrentar porque todo mundo está indo, indo e indo. Essa moagem é importante, mas acho que todos nós estamos entendendo que ter momentos para se auto-refletir e apenas parar e respirar são coisas cruciais. Trabalho desde os 7 anos. Quando não estou trabalhando, há uma grande quantidade de culpa que eu sinto. Está embutido em mim desde que eu era pequena – você fica se culpando se você não acompanha. Quando criança [artista], estamos todos um contra o outro, e outras crianças são tudo sobre esse processo de moagem também. É um espaço estranho para se crescer.

Fazer 40 anos trouxe algum sentimento?

Você começa a se perguntar: “Por que estou me segurando em certas coisas da minha vida? Para quem estou realmente vivendo minha vida?” E com a idade, você descobre que a vida é muito curta para perder tempo pensando sobre o que as outras pessoas pensam sobre você. Percebi que estou criando memórias para mim mesma e que não deveria me preocupar com o que os outros pensam.

image 3

Você projeta tanta confiança — é surpreendente ouvir que você já se sentiu assim.

Sabe, tenho ouvido muito isso ultimamente, porque tenho sido super aberta e vulnerável. Eu estive me aproximando de todas as minhas sessões de escrita sendo um livro aberto e dizendo: “Olha, é assim que eu me senti.” “Espere, eu não tinha ideia que você nunca se sentiu assim, porque você sempre foi uma rocha forte com suas mensagens.” Sim, sempre busquei me conhecer. Mas mesmo sendo verdadeira e poderosa, há momentos de fraqueza. Não tenho vergonha de dizer que tenho meus momentos sombrios.

Você se sente confortável em compartilhar algum desses momentos?

Eu experimentei muitos traumas na minha infância — eu falei muito abertamente sobre isso. Mas acho que isso era apenas parte da minha caminhada. Eu definitivamente passei por lutas no passado como depressão e ansiedade — é uma batalha constante para superar uma mente que é ansiosa, uma mente que é sempre duvidosa. Eu estava em uma gravação ontem à noite, e eu me afundei na minha cabeça. Alguém me disse que se eu não estivesse sentindo isso, poderíamos trazer isso a tona. Eu estava sentindo que queria acabar com isso, mas tudo o que foi preciso foi alguém me apoiar e dizer “Espere um segundo, eu não estou desistindo de mim assim – vamos lá, vamos lá!”

Você está de volta ao estúdio — podemos esperar um novo álbum?

Estou a meses de qualquer coisa que seja anunciada. Estou trabalhando simultaneamente no meu disco inglês e na continuação do meu primeiro álbum espanhol — cerca de 20 anos atrasada. Sou perfeccionista e quero dar tudo de melhor — especialmente por causa da busca pela minha alma, que fiz no último ano e pela nova perspectiva que tenho. Estou re-inspirada e me reconectei comigo mesma. Eu me apaixonei pela música novamente, o que é uma coisa muito importante de se dizer, tendo passado toda a minha carreira na música.

Você está nesta indústria há muito tempo — como você viu isso mudar?

Quando eu estava me tornando famosa, havia uma mentalidade diferente em termos do que era aceito ou não pela imprensa e tabloides. Não havia rede social, então você não tinha um canal para falar por conta própria. Você tinha que confiar em jornalistas e como eles relataram as coisas sobre você. Muitas vezes, eu lia algo e dizia: “Espere, eu não disse isso.” Eu me sentia traída. Eu ainda estava numa idade em que estava me entendendo e compreendendo a vida. A mídia, na época, também era insistente em colocar mulheres umas contra as outras. E havia uma mentalidade de bullying acontecendo nos tabloides. É difícil olhar para trás.

image

Os tabloides definitivamente te fizeram passar pelo espremedor.

Às vezes você esquece o quão ruim era, pois era tão normal. Estou em Miami, e outro dia, estava lá fora com minha filha. Estava pensando que estava fora do radar. Então, vi essas fotos que fizeram nossa na rua. Eu estava muito emocionado com isso porque eu realmente tentei ser mais privada. Minha casa anterior era bem na rua, e ônibus de turismo passavam e te tratavam como um animal do zoológico e falavam merdas sobre você. O cara no microfone ficava lendo qualquer história de tabloide sobre mim, bem na frente do quarto do meu filho. Isso é assédio, e é petrificante. Ver aquelas fotos me levou lá atrás. Mas então eu fui trazida de volta para aquela mensagem de: “Para quem estou vivendo minha vida? Para mim.”

Você deve estar orgulhosa do sucesso que teve em uma indústria tão difícil.

Estou orgulhosa da minha honestidade. É uma coisa muito difícil de se manter neste negócio, especialmente quando você cresceu sob um microscópio em uma época em que a sociedade era muito crítica às mulheres jovens. Tive que lidar com muitas inseguranças na frente de todos. Cada revés me catapultou para a frente. Acho que esse é o meu espírito de luta. E, no final das contas, viver essa verdade e ser honesta sempre me impulsionou para a frente.

Você sempre se sentiu segura com seu corpo?

Acho que todos temos nossos dias bons e nossos dias ruins, em como nos sentimos sobre nós mesmos. Entrando nesse mundo dos negócio, eu odiava ser super magra. Quando fiz 21 anos, comecei a engordar um pouco, e estava amando minhas novas curvas. Eu gostei de ter curvas. Eu sempre disse que as mulheres são muito mais interessantes de se olhar do que os homens! Eu tenho dificuldade em olhar para as primeiras fotos da minha carreira porque eu me lembro de me sentir tão insegura. Eu nunca iria querer reviver meus 20 anos – você está tão em sua própria cabeça e encontrando sua confiança. À medida que envelhece, você para de se comparar com outras pessoas e começa a apreciar seu próprio corpo e passa a possuí-lo.

Há maneiras de tentar ensinar essas lições para sua filha?

Eu sou muito cuidadosa se minha filha está lá quando eu estou fazendo sessões de fotos. Quero ter certeza que quando ela ver a mamãe de cabelo e maquiagem, ela perceba que não é isso que importa. Se ela precisar da minha atenção, eu paro tudo, olho nos olhos dela e a escuto. Quero ter certeza que ela entende que isso faz parte do trabalho da mamãe, mas que é o que eu crio que importa mais. Não há maneira certa ou errada quando se trata dos meus filhos. Eu realmente tento encorajá-los a serem seus próprios ‘eus’.

Ey2kP84WQAItedz orig

Quais são as maneiras que você cuida da sua saúde mental?

Eu escrevo muito. Caneta e papel sempre foram meu chão e meu centro. Além disso, sair um pouco ajuda — mesmo que seja só no meu quintal. Sentir a grama sob meus pés e olhar as árvores e nuvens ajuda bastante. Yoga também tem sido fundamental para me ajudar.

Essa é a questão central da Health — quais são seus rituais de beleza favoritos?

Eu tenho tanta alegria no processo de limpeza — tirando toda a maquiagem para que fique apenas a pele limpa com um pouco de hidratante, e colocando um pouco de tônico facil no meu rosto. E eu amo um lindo banho de espuma quente com todos os meus ingredientes e óleos! Eu realmente tento tornar esse banho como uma sopa nutritiva.

O que a beleza significa para você?

Aceitar-se é o que realmente importa. Por mais que eu também ame ser uma garota glam e curta brincar de se vestir para a câmera, quando tudo sai, isso é o que é mais gratificante – ser capaz de se sentir-se bem ao olhar-se no espelho, porque você é dona de tudo isso.

Ensaio para a revista Health

Scan da Revista

Fotos do Ensaio Fotográfico

mariorick
o autormariorick
Empresário
Criador de conteúdo sobre Christina Aguilera desde 2003. Empresário no ramo Gráfico e Papelaria Personalizada. WebDeveloper. Master Reiki. Espiritualista. Residente na cidade de Mairiporã/SP.
>